Programação inclui sessões paralelas de debates nos dois dias do congresso

A programação do 9º Congresso ANBIMA de Fundos de Investimento é composta por sessões plenárias, que ocorrerão no auditório principal do evento, e por sessões paralelas, que ocuparão outras três salas. Muitas vezes, os debates acontecerão simultaneamente, sempre com a preocupação de levar aos participantes os assuntos de maior relevância para a indústria de fundos. É possível se inscrever individualmente para as paralelas ou adquirir o acesso a todas as plenárias, que dá direito a assistir a uma paralela por dia.

No total, serão dez encontros paralelos entre os dias 10 e 11 de maio. O primeiro conjunto deles acontece na tarde da quarta-feira, quando os participantes deverão escolher entre quatro temas distintos.

Na plenária, será apresentada uma pesquisa inédita que encomendamos para conhecer o comportamento e as motivações do brasileiro em relação ao dinheiro nas várias etapas da vida. A ideia é que os resultados e o debate que acontecerá após a apresentação contribuam para que a indústria de fundos aprimore a comunicação com os seus clientes.

Ao mesmo tempo, cases de sustentabilidade serão apresentados na sala ao lado, onde haverá um debate sobre casos práticos de análise dos fatores ASG (ambientais, sociais e de governança) sobre a tomada de decisão dos gestores de recursos.

Outra paralela nesse mesmo horário abordará a responsabilidade dos agentes frente aos desafios jurídicos da indústria de fundos. Representantes do mercado, consultores e juristas apontarão tendências a partir da análise da atual regulação e de experiências internacionais, com o objetivo de identificar possíveis melhorias para o conjunto de leis e normas.

A distribuição dos fundos brasileiros em outros países da América Latina e vice-versa será tema da quarta sessão paralela. Possíveis vantagens e desvantagens da criação dessa espécie de passaporte serão identificadas a partir da experiência europeia, que será debatida por especialistas nacionais e estrangeiros.

Ainda no dia 10 de maio, outras duas sessões paralelas acontecerão antes do encerramento dos trabalhos. A partir das 16h30 serão discutidas perspectivas e fontes de financiamento para o setor imobiliário. A ideia é debater como os produtos financeiros podem contribuir para a retomada dessa indústria.

Ao mesmo tempo, a prevenção contra a lavagem de dinheiro será tema de outro debate, do qual participarão representantes dos órgãos reguladores e agentes de mercado. O foco será a indústria de fundos, mas também serão discutidos conceitos gerais e tipos de abordagens em relação ao tema.

No segundo dia do congresso as sessões de paralelas acontecem em um único horário, entre 14h30 e 16h. Serão quatro mesas-redondas simultâneas.

Na sala principal ocorrerá o debate sobre gestão ativa e gestão passiva, abordando os desafios dos dois tipos no cenário de queda na taxa de juros e aumento dos ETFs no mercado brasileiro.

Novos modelos de negócios fortemente baseados em tecnologia e o impacto deles sobre a indústria de fundos estarão em debate na paralela sobre fintechs. Executivos de empresas inovadoras compartilharão suas experiências e discutirão a transformação dos mercados a partir dos cases e de novos hábitos dos clientes.

A reforma da previdência e os possíveis impactos para a indústria de fundos serão tema de outra paralela, colocando em debate um assunto tão relevante quanto urgente para o Brasil.

Os fundos estruturados como veículos de financiamento para projetos de infraestrutura encerram as sessões paralelas do 9º Congresso ANBIMA de Fundos de Investimento. Agentes de mercado e representantes de órgãos públicos debaterão como aumentar a participação do mercado de capitais nos financiamentos de longo prazo.